Banda larga fixa bate recorde, chegou a 31 milhões de contratos

Banda larga fixa bate recorde, chegou a 31 milhões de contratos 1

Durante o ano de 2018, o Brasil adicionou 2,14 milhões de contratos ativos no serviço de banda larga fixa, o equivalente a um aumento de 7,41%, atingindo um total de 31,05 milhões, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Em relação a novembro de 2018, dezembro registrou queda de 149,38 mil contratos (-0,48%).

O Grupo Claro encerrou 2018 com 9,36 milhões e possui o maior volume de assinantes com market share de 30,15%, seguido pela Vivo com 7,58 milhões (24,41%).

Por sua vez, a operadora brasileira Oi respondeu por 5,99 milhões de contratos (19,31%).

Dos três operadores, apenas a Claro, com mais de 467,010 contratos (+ 5,25%) apresentaram crescimento, a Vivo teve um decréscimo de 5.370 clientes (-0,07%) e Oi uma perda de 309.920 (-4,92%).

Com exceção de Rondônia e Roraima, todos os outros estados brasileiros registraram crescimento no serviço de banda larga fixa em 2018.

O maior aumento foi contratos activas, no estado de Amazon, num total de 39,010 linhas (13,83%), seguido por Paraíba um aumento de 38.970 (+ 13,43%) e Ceará com 98020 de adição (+ 13,31%).

O estado de Rondônia teve uma redução de 0,5 mil contratos (-0,37%) e Roraima menos 0,9 mil (-2,60%).

A maior base no Brasil continua a ter acessos entre 2 Mbps e 12 Mbps, com 9.772 milhões de conexões.

Mas a velocidade acima de 34 Mbps, considerada “ultra banda larga”, registrou forte crescimento e encerrou o ano com 8,099 milhões de acessos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *