Mitos sobre investimento-anjo em que as startups acreditam

startups
1. Vou poder fazer o que quiser com o capital
Estabelecer estratégias é o primeiro passo para receber um investimento. Depois, o alinhamento entre empreendedor e investidor tem que ser frequente. Para Spina, alguns empreendedores acreditam que vão receber o dinheiro e poder fazer o que quiserem. “Aí, começam as divergências”, diz.
“Deve-se saber que ao adicionar um investidor ao seu quadro de acionistas, o empreendedor se compromete em atualizá-lo com os resultados e rumos da empresa e deve estar disposto a ouvir sugestões e opiniões”, afirma Alvarez. Manter um bom relacionamento com um investidor é uma tarefa que demanda tempo e energia.
2. O investimento solucionará todos os meus problemas
Aumentar a equipe, investir mais em marketing e comprar equipamentos são algumas possibilidades para usar o capital recebido e que podem solucionar problemas pontuais da startup.
Mas, na maioria das vezes, nem tudo pode ser resolvido de primeira. Riegert explica que os recursos aplicados tornarão o investidor-anjo um acionista de sua empresa, o que lhe garantirá, em alguns casos, participar das decisões do negócio. Sendo assim, o capital não será usado para fazer só o que o empreendedor deseja.
3. Entrarei em contato com muitos outros investidores
Um investidor-anjo ideal precisa ter experiência na área de atuação da sua empresa e um networking que possa contribuir para a geração de novos negócios. Entretanto, nem sempre as expectativas dos empreendedores são correspondidas.
“Após a concretização do investimento, pode acontecer de alguns investidores se preocuparem mais pelos resultados da empresa e sobre como o dinheiro é gasto e deixar em segundo plano a ativação efetiva da rede ou descobrir senha de contatos, que é o que mais auxilia a empresa”, explica Alvarez.
4. Depois que o dinheiro acabar, virá mais
Vale lembrar que investidor-anjo geralmente só se interessa por projetos que atendam um nicho segmentado do mercado. Após o aporte, o desempenho da equipe da startup é decisivo.
“Sua dedicação e entrega ao empreendimento também serão fatores que o ajudarão a decidir aplicar ou não os recursos em sua empresa”, explica Riegert. “O investidor-anjo não é uma fonte de dinheiro inesgotável”, completa Spina.


Porque as mulheres tiram menos tempo de férias do que os homens – e o que fazer para mudar

Os benefícios de tirar folga são intuitivos, mesmo que pareçam exagerados para aqueles que estão…

Como ter emprego na Amazon, Apple e Google se você não é especialista em tecnologia – Carreira e Vagas

Se você está intrigado com o trabalho que grandes empresas de tecnologia estão fazendo, mas…

Jornalismo: área de atuação, salário e duração do curso 2018 – Estágio

Jornalismo. O número de pessoas que se informam também pela internet tem crescido a cada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *